PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ENSINO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE – MESTRADO PROFISSIONAL

História

O Programa de Mestrado Ensino em Ciências da Saúde (PPGECS), modalidade Mestrado Profissional, foi recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) em dezembro de 2002 com início das atividades em 01/01/2003. Nos processos avaliativos subsequentes, recebeu Conceito 4, homologado pelo CNE, Portaria MEC nº 1077 de 31/08/2012 (D.O.U. 13/09/2012, sec. 1, p. 25) e a Comissão da Avaliação Quadrienal, referente ao período 2013-2016, manteve a nota 4 para o Programa. Os objetivos nucleares do Programa são pesquisar e produzir conhecimentos científicos que contribuam para o crescimento do campo temático Ensino em Ciências da Saúde, bem como, a partir destes conhecimentos, desenvolver intervenções que induzam avanços e transformações nas práticas pesquisadas, além de propiciar uma qualificação técnica, criativa e potencialmente transformadora de professores e técnicos de nível superior para o ensino nessa área.

O PPGECS tem seu funcionamento na modalidade intercampi, integrando turmas simultâneas vinculadas ao campus São Paulo (Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde-CEDESS) e ao campus Baixada Santista (Instituto Saúde e Sociedade), traduzindo movimentos de ampliação do Programa no contexto da Universidade Federal de São Paulo. Inicialmente proposto pelo CEDESS do Campus São Paulo da UNIFESP,  constituindo  uma iniciativa pioneira no Brasil nesta área do conhecimento,  agregou docentes e pesquisadores interessados e atuantes na mencionada área e, sem dúvida,  desenvolveu uma função de incubadora para a implantação de propostas formativas inovadoras no campo da formação em saúde. Essa função, possibilitou envolver novos atores que chegavam à Unifesp em sua expansão e seus processos de constituição como universidade plena.

O Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde é um dos órgãos complementares de natureza científica da UNIFESP, aprovado pelo Conselho de Graduação em 15/05/1996 e pelo Conselho Universitário em 11/09/1996. É vinculado, administrativamente, ao Campus São Paulo e, academicamente, à Escola Paulista de Enfermagem. Tem por missão desenvolver a pluralidade do binômio saúde e educação, em suas interfaces com a formação profissional em saúde, formação/desenvolvimento de docentes para o ensino em saúde, com a educação permanente, continuada e com a educação em saúde, com vistas a uma prática comprometida com as necessidades de saúde da comunidade.

Além da formação na pós-graduação o CEDESS tem desenvolvido atividades no nível da graduação, junto ao projeto pedagógico dos cursos de medicina, enfermagem e fonoaudiologia da UNIFESP. No curso de medicina o Centro foi responsável pelo módulo Educação e Comunicação em Saúde e hoje é colaborador no módulo de Iniciação à Prática Médica. Na enfermagem foi responsável pela disciplina Nutrição Aplicada à Enfermagem e na Fonoaudiologia pela disciplina Metodologia Científica.

E o jeito CEDESS de ser que constitui o PPGECS,  passa a ter uma ampliação e novas amplificações, com a expansão de suas atividades para o Campus Baixada Santista, a partir de 2012, tornando-se um Programa intercampi, com suas atividades situadas simultaneamente na sede do Programa, CEDESS do campus São Paulo, e no campus Baixada Santista, no Instituto Saúde e Sociedade.

O campus Baixada Santista, primeiro do processo de expansão da UNIFESP, foi fundado em 2004, quando se firmou um convênio entre a Universidade Federal de São Paulo e a Prefeitura Municipal de Santos.  É o primeiro de universidade pública, instalado em Santos e buscou responder a uma demanda histórica da região, aliando a formação de profissionais qualificados à pesquisa, inovação e extensão. É constituído pelo Instituto de Saúde e Sociedade (ISS/Unifesp) – com os cursos de Educação Física, Fisioterapia, Nutrição, Psicologia, Terapia Ocupacional, Serviço Social - e pelo o Instituto do Mar (IMar/Unifesp) - Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia do Mar (BICT - Mar), Engenharia Ambiental e Engenharia de Petróleo e Recursos Renováveis.

No escopo do Programa, "Ciências da Saúde" configura um campo de práticas e produção de conhecimento que conecta diferentes saberes. Envolve tanto as chamadas ciências básicas (Bioquímica, Fisiologia, Histologia, Genética, Microbiologia, dentre outras), como os campos específicos de atuação profissional em saúde (Medicina, Enfermagem, Odontologia, Nutrição, Biologia, Fonoaudiologia, Biomedicina, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Psicologia, Educação Física, Farmácia, Saúde Coletiva, Serviço Social, Medicina Veterinária) e educação. Assim, podem-se inscrever no Programa egressos de cursos de área da saúde, educação e afins, docentes e demais profissionais com aproximação teórico-conceitual e prática ao binômio Saúde Educação.

A contextualização histórica do Programa possibilita reconhecer os movimentos intensos vividos pela instituição e os impactos de tais movimentos no Programa. O PPGECS foi proposto e aprovado ainda no contexto da Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina, uma universidade por campo do saber. A UNIFESP/EPM foi criada por meio da Lei nº 8.957, em 16/12/1994, como fruto do reconhecimento da qualidade e abrangência da produção científica na área da saúde.  Reconhecia-se, e mantém-se tal reconhecimento, o papel histórico e fundante da Escola Paulista de Medicina, fundada em 1933, para a construção da Universidade Federal de São Paulo.

No ano subsequente à criação do PPGECS, a Unifesp torna-se uma universidade plena: os últimos 25 anos têm evidenciado a potência científica e sua relevância social, acadêmica e política. A instituição, desde seu início, carrega a marca da inovação, do compromisso social e de inserção crítica, propositiva e transformadora nos contextos locais, regionais, nacionais e internacionais.  A Unifesp assume como objetivo central “contribuir de modo incisivo para o processo de construção de uma realidade social mais equânime, por meio da promoção do conhecimento, do fomento de ações transformadoras e da formação de quadros tecnicamente habilitados nas mais diversas áreas – egressos conscientes da sua inserção na cidadania, críticos em relação à realidade do país, informados das demandas da sociedade e das necessidades do Estado, preparados para intervir na realidade.“(PDI 2016-2020, p.18)

Em 2005, a Unifesp iniciou seu processo de expansão, comprometendo-se com o estabelecimento de novos loci de ensino e produção de conhecimento nas ciências sociais aplicadas, ciências humanas e ciências exatas e da terra na macrorregião que hoje ocupa, avançando para a realização de pesquisas que apresentem aderência com as demandas locais, no mesmo nível de excelência acadêmica, que é a sua marca.

Nesse momento, o PPGECS teve um protagonismo importante, sendo uma das fontes de criação e aglutinação para o Campus Baixada Santista: desde a autoria e proposição de um Projeto Pedagógico inovador (educação interprofissional em saúde),  passando pela formação docente nos anos iniciais do Campus, até a produção de conhecimento sobre a proposta formativa que fora implantada, o Programa contribuiu decisivamente, bem como foi, por todo esse movimento de expansão, robustecido em suas Linhas de Pesquisa e fortalecimento dos Grupos de Pesquisa.

No momento presente, a Unifesp conta com 57 cursos de graduação oferecidos em seis campi -  a geografia multicampi da Unifesp, com seis campi implantados e dois em implantação na macrometrópole paulista, distribuídos em três regiões metropolitanas (São Paulo, Baixada Santista e São José dos Campos), permite compor uma rede universitária em uma área de 29 milhões de habitantes, a maior densidade urbana do hemisfério sul. Essa condição estratégica traz um potencial de ensino, pesquisa e extensão, que pode ser direcionado a grandes temas nacionais e internacionais. “(PDI 2016-2020, p. 23).

No Campus Baixada Santista, em seus Instituto Saúde e Sociedade e Instituto do Mar,  são oferecidos cursos nas áreas de Ciências da Saúde e Ciências do Mar; no Campus Diadema, no Instituto de Ciências Ambientais , Químicas e Farmacêuticas, são ministrados cursos nas áreas de Ciências Biológicas, Exatas e da Terra; no Campus Guarulhos, na Escola  de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, estão concentrados cursos na área de Humanidades; no Campus Osasco, na Escola Paulista de Política, Economia e Negócios, estão organizados cursos pertencentes à área de Ciências Sociais Aplicadas; no Campus São José dos Campos, no Instituto de Ciências e Tecnologia,  são desenvolvidos cursos nas áreas de ciência e tecnologia; e, no Campus São Paulo, Escola Paulista de Medicina e Escola Paulista de Enfermagem, estão instalados cursos na área de Ciências da Saúde. E, no campus Zona Leste da cidade de São Paulo, no Instituto das Cidades, inicia-se, em 2020, a graduação em Geografia.

Nesse sentido, ganha contornos singulares o fato do Programa contar com corpo docente que agrega professores e pesquisadores de três campi (São Paulo, Baixada Santista e Diadema), fazendo o cotidiano do PPGECS ser enriquecido com as diferentes inserções nas graduações, com os desafios dos projetos pedagógicos e com a perspectiva de uma produção científica sólida e socialmente referenciada no campo do ensino em ciências da saúde.

O PPGECS também expressa suas transformações no campo das políticas de pós-graduação vigentes na Unifesp desde sua criação. Nos anos iniciais, marcante foi sua conquista de espaço e construção da identidade no escopo da modalidade Mestrado Profissional.

A Pós-Graduação Stricto Sensu da Unifesp, formalmente reconhecida em 1970 e com seu pleno funcionamento há mais de 49 anos, contribuiu e contribui de modo significativo para o avanço e consolidação das ciências e tecnologias nacionais. Atualmente, a UNIFESP desenvolve 74 Programas de Pós-Graduação, distribuídos em Mestrados Acadêmicos, Doutorados e Mestrado Profissional. Esses Programas abrangem as áreas de ciências da saúde, ciências humanas, ciências exatas e da terra e ciências sociais aplicadas.

Com uma política permanente de captação de recursos, uma grande parte dos projetos de pesquisa são financiados pelas instituições e órgãos de fomento nacionais e internacionais, como reconhecimento de sua competência e excelência científica. Ancorada no robusto contingente de bolsas do PIBIC/ CNPq, distribuídas aos alunos de graduação dos campi, bem como nas bolsas de estudos CAPES, CNPq e FAPESP para mestrandos e doutorandos, procura-se sustentar e ampliar uma cultura acadêmica fortalecida, na qual novos programas encontram interlocuções e parcerias importantes para a instalação de novas áreas de conhecimento e formação de professores e pesquisadores. Em nível nacional e internacional, a UNIFESP é reconhecida como centro de excelência na produção científica e na formação de mestres e doutores, os quais têm sido também absorvidos por importantes instituições de ensino superior.

A trajetória até aqui percorrida abrange, desta forma, tanto os movimentos da tradição e da consolidada expertise na formação de profissionais e na produção de conhecimentos, como as rupturas e inovações trazidas pela implantação de novos cinco campi.
Por entre histórias, experiências, quantitativos e métricas, o PPGECS segue crescendo, compondo com o conjunto de Programas da própria Unifesp, mas também compondo com a rede de Programas no campo do Ensino na Saúde, procurando parcerias, pactuações para inserções no escopo da internacionalização, de projetos temáticos e de ações para a implantação do Doutorado Profissional.

 

 
 
História
  Regulamento
  Programa
  Roteiro para Anteprojeto
  Linha do Tempo
  Proficiência em Língua Estrangeira
  Qualificação
  Coordenação/Comissões
  Corpo Docente
  Produção Intelectual
  Orientações para Pré e Pós Defesa de Dissertação
  Formulários
  Processo Seletivo
  Perguntas Frequentes
  Cronograma de Aulas
  Calendário de Defesas
  CEPG
  Credenciamento / Recredenciamento
  Autoavaliação PPGECS
  Ensino na Saúde e a COVID-19