1992 - Gallian - O historiador como inquisidor ou como antropólogo? Um questionamento para os "historiadores orais"


O historiador como inquisidor ou como antropólogo? Um questionamento para os "historiadores orais"

Dante Marcello Claramonte Gallian
Mestre em História Social pela USP

RESUMO

Chamar atenção dos historiadores que trabalham com documentos de estrutura dialógica, principalmente os oriundos da técnica de História Oral, para os problemas epistemológicos e metodológicos da Nova Antropologia, é o principal objetivo deste artigo.

Partindo da analogia que o historiador Carlo Ginzburg propõe entre o antropólogo e o inquisidor, pretende-se recolocar a problemática da relação entre o pesquisador e o narrador no processo de criação e interpretação das fontes orais.

Palavras-chave: História Oral, Antropologia, Relação entrevistador-entrevistado, documentos dialógicos, Fontes Orais.

ABSTRACT

To call the atlention of the historians who work with documents of dialogue structure, especially those derived of the technique of Oral History, to the episthemological and methodological problems of the New Anthropology is the main objective of this article.

Starting from the analogy which historian Carlo Ginzburg proposes between the anthropologist and the inquirer, the purpose is to put back into discussion the problem of the relationship between the researcher and the narrator in the process of creating and interpreting oral sources.

Key-words: Oral History, Anthropology, Interviewer-interviewed relationship, Dialogue documents, Oral sources.

 

Ler artigo completo

 

 


Centro de História e Filosofia das Ciências da Saúde - CEHFI
Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP
Ministério da Educação

Rua Loefgreen 2032, Vila Clementino, São Paulo, SP.

Fones: 55-11-55764848 ramal 2533 ou 2532