PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO ENSINO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE – MESTRADO PROFISSIONAL

História

O Programa de Pós-Graduação stricto-sensu em Ensino em Ciências da Saúde proposto e idealizado pelo CEDESS-Centro de Desenvolvimento do Ensino Superior em Saúde e recomendado pela CAPES em dezembro de 2002, é uma iniciativa pioneira no Brasil, nesta área do conhecimento.

Assume como objetivos pesquisar e produzir conhecimentos sobre o Ensino em Ciências da Saúde, bem como propiciar uma qualificação técnica, criativa e potencialmente transformadora de professores e técnicos de nível superior para o ensino nesta área.

Em princípio foi aprovado pela CAPES 2 (duas) modalidades do Programa de Pós-Graduação stricto-sensu Mestrado Ensino em Ciências da Saúde no CEDESS, sendo o Acadêmico e o Profissional.

O Mestrado na modalidade Acadêmico teve suas atividades realizadas no período de 2003 a 2008, quanto então, optou-se por continuidade apenas da modalidade Profissional.

No escopo deste Programa, "Ciências da Saúde" configura um campo de práticas e produção de conhecimento que conecta diferentes saberes. Envolve tanto as chamadas ciências básicas, como Bioquímica, Fisiologia, Histologia, Genética, Microbiologia, dentre outras, como os campos específicos de atuação profissional em saúde, como Medicina, Enfermagem, Odontologia, Nutrição, Fonoaudiologia, Biomedicina, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Psicologia e Educação Física. Assim, poderão inscrever-se no Programa graduados em cursos de área da saúde, educação e afins, docentes e demais profissionais com aproximação teórico-conceitual e prática ao binômio Saúde Educação.

A partir de 2012 o Programa Ensino em Ciências da Saúde expandiu suas atividades, tornando-se um Programa Interunidades, com suas unidades situadas no CEDESS – Campus São Paulo, unidade sede do Programa e unidade no Instituto Saúde e Sociedade – Campus Baixada Santista.

São objetivos principais do Mestrado Profissional a produção de conhecimentos sobre o binômio educação e saúde, a qualificação técnica, criativa e transformadora de professores, mas também de técnicos de nível superior para o ensino em ciências da educação e da saúde. Assim, conecta trabalhadores de diferentes áreas, a uma carga teórica-conceitual sobre os processos de ensino-aprendizagem, para que o formando atue de forma ética, critica, reflexiva e criativa nos seus respectivos ambientes de atuação.

Pela última atualização da CAPES o Programa contempla a Modalidade Profissional, Curso de Mestrado autorizado, avaliado e reconhecido pela CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, homologado pelo CNE, Portaria MEC nº 1077 de 31/08/2012 (D.O.U. 13/09/2012, sec. 1, p. 25), tendo Conceito 4.

Qual a diferença entre o Mestrado Acadêmico (MA) e o Mestrado Profissional (MP)?

O MA prepara um pesquisador e professor, que deverá continuar sua carreira com o doutorado. Já o MP enfatiza estudos e técnicas diretamente voltadas ao desempenho de um alto nível de qualificação profissional. Esta ênfase é a única diferença em relação ao acadêmico. Confere, pois, idênticos grau e prerrogativas, inclusive para o exercício da docência, e, como todo programa de pós-graduação stricto-sensu, tem a validade nacional do diploma condicionada ao reconhecimento prévio do curso.

O MP responde a uma necessidade socialmente definida de capacitação profissional de natureza diferente da propiciada pelo mestrado acadêmico, mas não se constitui, de forma alguma, em uma alternativa para a formação de mestres segundo padrões de exigência mais simples ou mais rigorosos do que aqueles tradicionalmente adotados pela pós-graduação.

Assim, o mestrado profissional (MP) não pode ser entendido como um mestrado facilitado. O MP pertence à pós-graduação stricto-sensu, avaliada pela CAPES, diferentemente da pós-graduação lato-sensu, ou especialização, que não passa pelos critérios rigorosos da CAPES. A especialização é uma atualização de conhecimentos. Já o mestrado, de qualquer espécie, exige que a pessoa pesquise.

O MP pode ser entendido como um título final, que objetiva imergir um pós-graduando na pesquisa, fazer que ele a conheça bem, mas não necessariamente que ele depois continue a pesquisar, o que também não o impede de ingressar em um doutorado. O que importa é que o aluno (1) conheça por experiência própria o que é pesquisar, (2) saiba onde localizar, no futuro, a pesquisa que interesse a sua profissão, e (3) aprenda como incluir a pesquisa existente e a futura no seu trabalho profissional.

São dois os eixos de prioridades nos mestrados profissionais. O primeiro é o que agrega competitividade e produtividade as nossas empresas, públicas ou privadas. O segundo é o que melhora a gestão dos setores sociais do governo e, por que não, de ONGs e de outras organizações de espírito público, ainda que não estatais. Entende-se assim que se acrescenta qualidade, seja à produção de bens e serviços, seja ao esforço de nossa sociedade para reduzir a injustiça social.

Uma característica fundamental do mestrado profissional (MP) compreende o trabalho de conclusão de curso pelo aluno, configurando como dissertação que demonstre domínio do objeto de estudo, além da investigação aplicada à solução de problemas que possa ter impacto na prática. Talvez convenha sugerir que o MP não seja cursado imediatamente após a conclusão da graduação. O aluno se beneficiará mais dele se já tiver alguma maturidade adquirida pela vivência na profissão. Dialogará mais em função do que aprendeu no mercado, em organizações sociais ou no órgão estatal em que trabalha.

Em função do seu impacto social, a Diretoria da Capes e vários de seus representantes têm procurado estimular a apresentação de propostas na modalidade MP. Mas elas são sempre apreciadas com o mesmo rigor de qualquer outro projeto.

 

 
 
História
  Regulamento
  Programa
  Roteiro para Anteprojeto
  Linha do Tempo
  Proficiência em Língua Estrangeira
  Qualificação
  Coordenação/Comissões
  Corpo Docente
  Produção Intelectual
  Orientações para Pré e Pós Defesa de Dissertação
  Formulários / Informes
  Processo Seletivo
  Perguntas Frequentes
  Eventos
  Cronograma de Aulas
  Calendário de Defesas
  Ensino na Saúde e a COVID-19